quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

RUMO TORTUOSO

O que estais pensando? não importa
encosta a porta, sai pelo mundo afora.
Observa tudo, tenta descobrir outros mundos
nem que vires vagabundo de estradas.
Só a reta em tua imaginação
os caminhos entrelaçados, altos e baixos.
Persegues o norte da tua visão
outros virão em busca, e antes que cheguem na parada final, voltarão.
É lento e tortuoso não dá para preguiçoso e medroso
Leva a coragem e a imagem do teu eu irmão.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Notícias de Olinda, final de 2010

Olinda é só festa, suas ladeiras e becos seculares estão agitadas de moças e rapazes, blocos em ensaio geral, já se preparando para o Carnaval.
O agito mostra que o fim de ano como sempre terá aquele gostinho colonial, com muita gente nas calçadas em noite estrelada de clima tropical (28º)é tudo de bom.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

BONITO DIA

Dia bonito fico rico de paisagens
é arrumar a mala e seguir viagem
entre estradas e caminhos
sossego em ninhos de pousadas
conversas e noitadas
amizades estrangeiras
que logo a mente apaga
em disparada o veículo avança
em busca de uma nova morada
sedento de novidades
antes do avanço da idade
que não é fácil esquecer
o calendário avisa logo na recepção
antes de do registro.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

SONETO PARA ZAGREB

SONETO PARA ZAGRED

Norte da Croácia pertinho da Hungria
sempre é um bom dia.
Nações vizinhas e diferentes etnias.
Em nova estação de esplendor e aromas e cores variadas.

Uma olhadela pela janela, rumo a emoção
um passado tão presente.
Telhados vivos despertam a imaginação
sinto tua gente, tão diferente.

Horizonte vibrante de tempero ensolarado.
Ruas de gentes coloridas
roupas quentes e macias, febril a imaginação.

Caminhos de descobertas.
Abro a porta e sigo,
com certeza de encontrar verdadeiros amigos.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

BEM PRÓXIMO

A melancólico e mesquinho
destrocem o ninho.
São perversos e malditos
traem os verdadeiros amigos.
O interesse acima de tudo
a capacidade de destruir o mundo.
Viciados e vagabundos
sugadores da boa vontade.
A vaidade é o que consola
tentando aniquilar a inveja.
Tudo o que a eles pertence é o melhor
o dos próximos é esmola.
Sabem de tudo, conhecem o mundo
o que os outros sabem ignora.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

BELGRADO

Sei que é diferente da minha Olinda.
Mas há ruas como a minha,
em que as caminhadas
noturnas tem outros cheiros
de muitas flores, talvez até jasmim.
Calçadas que abrigam árvores de outono,
tapetes e jardins.
O frio da madrugada convida para o amor sem fim,
o belo encanto de desejos tão distante de mim.
Tens avenidas longas
quase sem fim.
Vejo a distância
acredite és um sonho
de real beleza que irei conhece la.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Perolas do Adriático

Adriático interno mar
nações altas em montanhas
abraçam o azul da terra e ar.
Divisão ingrata,
povos em novo lar.
O tempo sara, o ódio passado,
as novas gerações em harmonia.
Tudo voltará a ser um único lar.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Amigo das luzes

Há humanidades em tuas palavras
sei que a evolução é lenta.
Porem a verdades.
A crueldade existe.
O ódio também.
A tragédia.
Mas a amizade é duradoura.
És meu amigo.

Amigo das Estrelas 3

Há humanidade em tuas palavras,
sinto tua presença.
Sei que a evolução é lenta,
porém a verdades.
A crueldade é existe.
A fome também.
O odio.
A tragedia.
Porém a amizade é duradoura.
Ês meu amigo.

Das Luzes

Somos luzes, luzes, luzes...
brilhamos, brilhamos, brilhamos...
ouvimos sons e mais sons,
inquietos ficamos.
Sabemos que é azul, e tão distante.
Será que somos humanos?

sábado, 11 de dezembro de 2010

Amigos das Estrelas 2

Olho do universo em portais infinitos
luzes intensas solidão sem fim.
as estradas existem, é só abrir
voos cósmicos em láctea.
Não há mistérios
só encantos de um imenso jardim.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

AMIGO DAS ESTRELAS 1

Meu endereço,sistema solar
lar de espécies oxigenadas
de cores variadas
massas e tamanhos distintos
em instintos de caça
saborendo a carne da evolução
em estinção de raças.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Na vontade

Há caminhos, via Ápia e estrada imperial

Montes para conquistar, Aconcágua, Alpes e Evereste,

e talvez um certo altar.

Todos os lugares são reais, não só basta imaginar.

A escada é quase vertical,

há degraus longos e horizontais.

Os sonhos são reais numa travessia em boas companhias,

em que os malditos são empurrados ladeira abaixo.

Em primeiro plano, cidades vizinhas , em que a tua é melhor do que a minha.

Campos do Jordão em nuvens de divisas de estados,

Gramado quase abençoado no estado que quero ficar.

Veja o Verdadeiro Netuno, na Serra do Mar.

Encontro certeiro com saci, a onça pintada,e o bicho papão,

na Júreia numa mata que encanta o mar.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Antigo

Sou antigo, poucos ficam comigo,
conto nos dedos os amigos.
O passado é honra,
o presente faça,
e o futuro? fico cansado.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Haikais (Minutos)

um passo em dois,

percurso apressado,

ainda atrasado.

Fui!

Em silêncio chega
sem brilho, sem luz.
logo seduz a matéria,
em tempo quase eterno.
A vida passada a limpo,
em cem metros de um segundo só.
Aberto o portal,
milhões de vitrais de cristais.
Sinfónicas celestiais,
tapete de seda em tons azuis.
Desfile de anjos,
espírito flutua, o corpo fica.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Tempo Etéreo

Tudo não passa de uma distração,
um olhar penetrado de arrepiar o coração.
É rápido como um canhão,
um desejo ardente e envolvente que paralisa a mente.
São belos e caprichosos o andar balançando às mãos,
o vai e vem dos calcanhares, barulhos de sedução.
Ficar de frente, sentindo o cheiro de gente,
uma bela visão,embriagando a alma.
Temperatura em alta, igual a pressão,
morte rápida, porém desejada.
fica o conforto, que a imagem não envelhece,
no etéreo onde o tempo não passa.
A lembrança de uma eterna namorada.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

terça-feira, 9 de novembro de 2010

sábado, 6 de novembro de 2010

Haikais

Um simples passo
uma nova flor surgirá,
aromatizando o ar.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

PEDRAS, PEDRAS E PEDRAS

Para Sakineg Mohammed Ashtiane
(O Irã não que a execução)

Quantas são necessárias,
Para acabar com a estupidez.

O peso contribuí,
Para esmagar a arrogância.

O tamanho influí,
`Para a vingança religiosa.

A força do arremesso,
Para que a dor do pecado seja exemplar.

Quantos irão participar,
Para atestar o óbito.

Amontoados formando um monte,
Para a vergonha ter um marco.

Quantas Montanhas são necessárias,
Para atestar o Divino.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Lançamentos de livros

Durante a FLIPORTO,ocorrerá o lançamento da Coletânia Poética do sindicato dos professores de Olinda(SINPMOL,em concurso realizado em 2009.
Presidente da comissão julgadora:João Cavalcanti Ribeiro Júnior
Coordenador executivo da obra:João Cavalcanti Ribeiro Júnior.

Eleições para o conselho de cultura de Olinda

Fui eleito para o conselho de cultura da cidade de Olinda.
Na área de Literatura.

sábado, 16 de outubro de 2010

Infinita luz

Ponto que se aproxima reluz
deslubrante brilha.
Mostra a trilha
sigas caminhos iluminados.
Vidas preparadas
etapas conquistadas em anos de pureza.
É real e pura beleza
conquistas a nobreza da tua alma.

Lançamentos de livros

No dia 13 Novembro, durante a FLIPORTO(Olinda-PE)na biblioteca pública municipal de Olinda, ocorrerá os lançamentos dos livros:Tentações Poéticas, do Poeta João Cavalcanti Ribeiro Júnior e o livro Candangos de Motor de Agave do escritor Hugo Marcone Ribeiro.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

CONCURSO NACIONAL DE POESIAS DO SINTEPE

Novamente um dos meus poemas é classificado, para o livro de poemas do sindicato dos professores da rede pública de Pernambuco. Título do Poema:APENOPE.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Haikais

Retalhos do tempo bem vividos
herdados da alma,
dentro de mim.

Sombras do passado intacta
que assombram.
habitam meu corpo.
,

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

DIFERENÇAS

Os quintos te esperam
depois do juljamento ócio.
Bestial é a esperança
matas a inveja de teus parentes.
Se livra da culpa
acusa quem te pertence.
Jogue a toalha
maltrata os amigos antes que os tornem inimigos.
O dia presente
olhe todos como simples gentes e tias.
Orgulhati de membro forte
involva num abraço e goze sem pudor.
Rasgue dinheiro
soberba de capital, ês diferente.
Observe por cima
yerás alta-estima preservada.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

TEMVERÃO

Andar de verão,belo visual.
beleza natural envolta de areia
espumas de sabão.

Ondas reclamam em teu corpo bater,
oceanos desejam te conhecer
coqueiros envolve em sombras de tesão.

Ventos massageiam de pele em cor do pecado,
o sol fica arrepiado quente de prazer.
Talha molhada sem pudor.

São sereias da imaginação,
em que a natureza é o prazer.
Quero conhece-la antes que venha outra estação.

domingo, 19 de setembro de 2010

sábado, 18 de setembro de 2010

Tentação 6

Conhecer de tudo,
abraçar mundos.
Ouvir línguas,
tradução em gestos.
Saborear alimentos,
aromas e titelas.
Cidades e vilas,
campino e campônio.
Rostos e vultos,
nômades e ninfas.
Amigos novos,
visitas de feriados.
Paisagens intocáveis,
areia molhada com cheiro infantil.
Saborear o desego,
de quem conheci.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

TENTAÇÃO 5

Brilhante de jardim
Jade de querubim
toca em mim.

Pérola mar
Âmbar de mistérios
deseja-me.

Ametista amiga
citrino de desejos
Agua marinha minha.

Esmeralda em valsa
rubi de encantos
encanta-me.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tentação 4

Isolado em habitáculo,
de uma sonolência mansidão.
Há damejar lindas que passeiam no jardim,
de infinitos bosques de rosas e jasmim.
Dá janela uma sensação de desoprimir,
em corpo cansado de poucas visões.
A vontade de embair todas as jovens do lugar,
amenizando o ínfero do seu corpo.

Tentação 3

Lua nua só minha,
olhar breve entre nuvens pratas.
Noite viva em pulsar,
emoção e desejo de ninho.
Não ficar sozinho,
suores e odores humanos.
Comoção da alma,
equilíbrio e leveza,
em noite que gosta de mim.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Tentação 2

É dificil o humano sano
sonolência mudana.
O horror da membrana
que não sara.

Piedade em palavras sacras
tentando salvar o que restou da alma.
leitura do terço em voz alta.

O inferno é tua proxima morada
em vida só tentação de carnes pagas.
o gozo será eterno em lavas.

Moção de Aplauso

A Casa Legislativa da cidade de Olinda, oprovou por indicação do Vereador Marcelo Santa Cruz, onde o edil fez consignar na ata dos trabalhos, moção de aplauso ao nobre professor, escritor e poeta,João Cavalcanti Ribiro Júnior, pelo lançamento do livro, "Simples Poesias Poemas Simples",

Moção de Aplauso

A Casa Legislativa aprovou a indicação de autoria do Vereador Marcelo Santa Cruz,onde o edil fez consignar na ata dos trabalhos,a Moção de Aplauso ao nobre Professor, Escritor e Poeta, pelo o seu livro, Simple Poesias Poemas Simples.
Olinda, 19 de Outubro de 2009.

domingo, 22 de agosto de 2010

O BASICO

Insanos,prepotentes,idiotas e canalhas
consumidores de futilidades.
imbecis,ingnorantes e bestas
ouvem em alta sonoridade.
vazios,leigos e burros
vestem-se em moda bizarra.
é basico,è look e então.

domingo, 25 de julho de 2010

O Bilhar

A mesa verde com bolas coloridas
partidas celebres de amigos frequentes
noitadas limpas em embriaguez coletiva.
Salão de vícios, cujas doses acompanhadas de intensas baforadas
jogadas maravilhosas em bolas rápidas de sinucas quase impossíveis.
Conversas lapidadas de bocas e línguas tenebrosas
varam a madrugada em sons de varas nas bolas e o barulho da bola na casafa
giz no taco, olhar atento, pensamento rápido qual a melhor bola?

domingo, 13 de junho de 2010

A origem em verso 1

Pequeno insignificante com semblante de retirante,
sub-nutrido com dentes amarelos e branquelo.
Sandálias de couro cru com cheiro de urubu,
semi-nu, e calça curta e rasgada.
Barriga dágua e pele manchada,
dieta a pão e água.
Longas caminhadas em busca de água,
estradas longas quase sem fim.
Sol esqualdante sem sombra e piedade,
areia fina e pesada dificultando a caminhada.
Lagedo com caçinda dágua era alegria da molecada,
barril cheio de volta para casa.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Ponto Final

Em andamento,velocidade controladaVerificar ortografia
em estradas de destinos incertos.
Paisagem de pensamentos
Desejos alucinantes.
Ansiedade em tempo real
em fim uma parada final.

sábado, 27 de março de 2010